1. (via insondado)

     
  2. (Fonte: 18month-s, via insondado)

     
  3. (Fonte: humanoide-s, via insondado)

     
  4. (Fonte: , via insondado)

     
  5. (Fonte: omnipotnt, via insondado)

     
  6. (Fonte: pernicie, via insondado)

     
  7. (Fonte: myash-isgrass, via insondado)

     
  8. (Fonte: c-inismus, via insondado)

     
  9.  

  10. "Distance has
    taught me
    that love
    is a
    metaphysical thing.
    Still it
    does not
    snub the
    desire to
    break oceans
    in half
    Or fold
    creases in
    highways. Fuck
    you, Ocean."
    — 

    "Oceans and Highways" by Joseph Cook (via inkdroptheory)

    and fuck you, Land, as well.

    (Fonte: jnc-ink, via greeneyesinyournight)

     
  11. (Fonte: undercall, via kindofdrama)

     

  12. Rocket Till Waterfalls

    Hoje eu só queria segurar teu rosto com ambas as mãos e te olhar nos olhos. Sustentar aquele olhar por três segundos, que se parecem três horas, pois as almas se leem por ali de maneira quase simbiótica. Sentir aquela felicidade gostosa que surge no peito e sobe até o rosto, se desfazendo em um sorriso bobo, como criança ganhando doce. Não se aguentar de alegria e beijar sua boca com ferocidade e ardor, ainda segurando seu rosto, seus cabelos, seu pescoço. E parando só pra mordiscar sua orelha e sussurrar: “te amo tanto que até dói”. Um sentimento tão forte e tão bom que parece não conseguir se conter no peito e querer escorrer pelos olhos. Mas se lágrimas rolassem, seriam da mais pura e cristalina felicidade. Para contê-las beijo você, e o sentimento desce novamente, se alojando agora na barriga. Ali, ele parece apertar, revirar, colocar do avesso as entranhas. São as famosas borboletas no estômago. Só consigo aquietá-las apertando forte o meu tronco contra o seu. Me deito sem camisa e sinto sua pele tocando a minha levemente e aos pouquinhos, acendendo cada terminação nervosa do meu corpo, eriçando todos os pelinhos, me fazendo suspirar. E então você finaliza o beijo. Minha boca geme em sofrimento pela separação da sua. Mas a angústia é passageira, pois agora você deposita pequenos beijinhos em toda extensão do meu corpo: pescoço, clavícula, mamilo, umbigo, virilha, interior das coxas, pés… Lábios molhados percorrendo meu corpo como um desbravador. Parando nos meus já conhecidos pontos fracos e olhando para cima, para me ver contorcer quando depositar um beijo ali. E então, quando o desejo já está tão grande que tende a uma tensão angustiante, você para e sobe de uma vez, tomando minha boca para outro beijo molhado e cheio de furor, colocando as pernas entre as minhas, passando um braço por trás das minhas costas, me puxando pra mais perto, encaixando melhor os nossos corpos. Meus braços se cruzando ao redor do seu pescoço, como meninas de 14 anos se imaginam com seus príncipes, ansiando por mais de você, dos seus lábios, da sua língua, do seu cheiro. Sinto todo o peso do seu corpo sobre o meu, a pressão do seu coração martelando contra o meu. Nessa hora, sinto que somos infinitos e ao mesmo tempo reclusos na finitude dos nossos corpos, que parecem um só. E então você sussurra no meu ouvido: “você é tão lindo e gostoso e eu te amo tanto”. Um arrepio surge na minha nuca e, como a correnteza de um rio, desce com toda força pela minha espinha, se depositando na altura do meu cóccix. Um sorriso de coringa se estende no meu rosto e como resultado faz surgir aquele sorriso lindo de emoticon que você tem. Não resisto e o desfaço com um beijo apertado. Você me toma, então, nos braços e me puxa pra cima, ficando de joelho e me abraçando e beijando forte, comigo pendurado em seu pescoço. Nesse momento um único pensamento me ocorre: sorte do meu sorriso ter você como motivo…

     
  13. storyofagayboy:

    "I could fill your cup
    You know my river won’t evaporate
    This world we still appreciate”

     
  14. (Fonte: gayxxgifs, via gayloveornone)

     
  15. (Fonte: thauan)